Como o planejamento financeiro pode ajudar nos relacionamentos em geral

Qualquer relacionamento, seja de amizade, amoroso ou familiar precisa de confiança e respeito.

Quando se perde um desses elementos, a estrutura pode ser abalada e, em alguns casos, impossível de ser recuperada. Existem inúmeros motivos para uma ruptura dessas, como traições, alterações de comportamento e até a situação financeira dos envolvidos.

Em uma amizade, por exemplo, um empréstimo não pago tem tudo para provocar danos. Já no casamento, gastos excessivos e/ou escondidos do parceiro também são motivos de brigas constantes. Entre pais e filhos, dinheiro é sempre razão para discussões em que se escutam as frases “eu quero” e “não pode”. Claro, exageros devem ser contidos e, às vezes, e o desentendimento acaba acontecendo, no entanto, outras desavenças são possíveis de serem evitadas apenas com um simples planejamento.

O que fazer para manter todas as partes felizes?

Amizade

Caso a situação seja de empréstimo, como mencionada anteriormente, todo cuidado é pouco. Por mais amigo que seja, deve-se entender o motivo pelo qual a pessoa está pedindo o dinheiro. Na hipótese de ser aquele amigo tradicionalmente enrolado com questões financeiras, o ideal é sempre dizer não. Já se realmente for um motivo emergencial, como saúde ou desemprego, em que a pessoa não tem histórico de dívidas, faça uma promissória ou um contrato e registre em cartório. 

Casais

Planejamento, diálogo, transparência e divisão de despesas são as palavrinhas mágicas para um relacionamento saudável também financeiramente. Manter uma planilha de gastos familiares na qual o casal faça as atualizações diárias é o ideal. Isso, contudo, exige confiança total no parceiro para não omitir informações de despesas supérfluas ou de dívidas. Compartilhar as contas da casa de forma proporcional aos ganhos de cada um também é uma boa maneira de não criar atrito e rancores futuros.

Ainda no quesito planejamento, outra boa ideia é ter objetivos em comum, como comprar a casa própria. O comprometimento para alcançar o sonho pode, até mesmo, estreitar os laços e o respeito do casal, se for feita da maneira adequada. Por fim, é importante não esquecer do futuro e de possíveis imprevistos. Pense em fazer um seguro de vida e um plano de previdência privada com a finalidade de garantir o bem-estar e o conforto da família em qualquer circunstância.    

Pais e filhos  

Faz parte do manual básico de educação das crianças não mimá-las. Isso, claramente, envolve dinheiro, já que é comum ver crianças e adolescentes consumistas. Dizer não, nas horas certas, é extremamente importante. A rigidez excessiva, porém, pode causar baixa auto-estima e rebeldia. Por isso, mais importante do que negar qualquer pedido é ensinar à criança ou ao adolescente a realizar seus próprios desejos com a mesada/semanada recebida, sem necessidade de ficar pedindo mais e mais.

Viu como muitos desentendimentos podem ser evitáveis com um bom planejamento? Sim, é difícil colocar na prática, mas não impossível. Prevenir é sempre melhor do que remediar.

fonte: Diana Dantas/Icatu Seguros

181